COMPARTILHAR

O Coronavírus está na pauta do dia no Brasil e no mundo. Como agir diante desta ameaça? Para debater este relevante tema a Congregação Israelita Paulista (CIP) realizou nesta quarta-feira, 25 de março, mais uma edição virtual do evento Dilemas Éticos, com o tema “Coronavírus: entre a apatia e o desespero”.

Com transmissão online pelo site e redes sociais da CIP, o debate reuniu o psicanalista, escritor e dramaturgo Contardo Calligaris e o rabino Michel Schlesinger, da CIP.

Quais os principais desafios do distanciamento social? Como usar os recursos da psicanálise para encontrar o equilíbrio em momentos como este? Qual o papel dos líderes religiosos diante da pandemia? Salvar vidas ou salvar a economia? Estes foram alguns dos tópicos levantados durante a discussão.

“Há pessoas que se dão muito bem no isolamento. Nem todos vão sofrer. Hoje temos recursos fantásticos que não tínhamos há 100 anos atrás, como por exemplo as transmissões online”, destacou Contardo. A experiência do confinamento revela algo singular e cada um sofre de maneira diferente”, complementou.

“Assim como novas possibilidades de terapia a distância que estão sendo descobertas por psicanalistas como o Contardo Calligaris, um novo judaísmo está surgindo. A possibilidade de rezar com pessoas distantes que não poderiam chegar na sinagoga vai permanecer mesmo depois da crise do Coronavírus”, ponderou o rabino Michel.

Ao final do debate, o rabino e o psicanalista deixaram mensagens positivas:

“Entre a apatia e o desespero existe um caminho intermediário saudável. Reconhecer este caminho nos permite não apenas enfrentar os desafios, mas deslumbrar também oportunidades em meio à crise”, aconselhou o rabino Michel Schlesinger .

“Que possamos sair do isolamento com algum ganho, apesar das perdas. Alguns hábitos de vida vão mudar e o afastamento forçado pode nos levar a descobrir que a proximidade é uma coisa boa”, finalizou Calligaris.

O evento Dilemas Éticos contou com o apoio de Lei Federal de Incentivo à Cultura e o patrocínio de: Itaú-Unibanco, CSN, Bemol, GR Segurança, Focus Energia e Rosset

Assista o debate:

Print Friendly, PDF & Email