COMPARTILHAR

O assunto do momento é o coronavírus covid19. Não vamos perturbar as pessoas com mais um comentário, pois toda a mídia se dedica ao assunto. E como devemos ficar em casa, nada melhor do que aproveitar para ouvir a Hora Israelita.

Mas o coronavirus não desligou o velho-novo antissemitismo, tema que nos interessa muito, pois, apesar da letalidade do coronavírus, esse vírus do antissemitismo também mata. Já há quem, voltando à Idade Média, acusa os judeus de terem criado esse vírus, que não distingue ninguém, nem ricos nem pobres, nem esquerda e nem direita, mas tem maior letalidade para idosos, porque, evidentemente, têm menos defesas.

Pessoas com mais idade geralmente já são portadoras de alguma doença, e as imunidades ficam vulneráveis. Mas o ódio inculcado com propaganda milenar se dirige para um lado só, e somente as mentes já preparadas, abertamente ou subliminarmente, poderiam partir para tal ideia de lançar a culpa nos judeus. E também devemos ter muito cuidado contra a infecção pelo fakevirus antissemita, o velho-novo vírus já nosso conhecido.

Por outro lado, a visão ideológica de uma mídia tomada em grande parte por uma esquerda predatória, só enxerga como politicamente correto quem comunga com suas visões ideológicas. Devemos registrar que há uma esquerda não predatória, por isso a nossa distinção. A Professora Phyllis Chesler, em artigo publicado em 14 de março passado, contou o que lhe havia dito a colega Marion Dreyfus, quando esteve na cidade de Wuhan, China, no início deste Século, de onde partiu o coronavirus.

A cidade é suja, não possui água potável e o esgoto corre a céu aberto, cães vadios circulam, todos os tipos de peixes e de aves eram vendidos, para serem matados e comidos na hora. Comiam-se ratos, morcegos, cobras e escorpiões, fritos em woks, numa sujeira total. Muito pior do que nossas favelas. Ah!, ninguém fala a respeito da pobreza chinesa e das suas sujeiras. Daí partiu o coronavirus, em geral transmitidos por morcegos.

Temos falado continuamente que nós enfrentamos sempre os mesmos problemas que enfrenta toda a população, mais o problema de ser judeu. Por isso enfrentamos dois vírus, o terrível covid 19 e o não menos terrível antissemitvírus, este há muito mais tempo. E a vacina contra o último não tem previsão de ser descoberta.

Desejamos, a todos, ficarem livres do covid 19, com os cuidados que se fazem necessários, e que o mais rápido se possa dominar esta praga, pois perturba a economia e a nossa vida.

Print Friendly, PDF & Email