COMPARTILHAR

Sírios feridos na guerra civil são atendidos por médicos israelenses em hospital no norte de Israel.

“K”, um menino sírio de seis anos, chegou a Israel em uma maca com um inchaço grave no cérebro, resultado de uma explosão. Ele estava em coma, quase morto. Há dias, K deixou o Rambam Healt Care Campus, no norte de Israel, e voltou caminhando para sua casa na Síria. ‘O pai dele me pediu para fazer tudo o que pudesse para salvá-lo’, disse o dr. Sergey Abeshaus, neurocirurgião sênior do Rambam. Há um mês e meio, uma explosão devastadora destruiu a casa de K, matando sua mãe e dois irmãos. K e o pai sobreviveram; o garoto foi levado a Israel e submetido a duas cirurgias para remover partes de ossos do crânio, o que permitiu diminuir o inchaço.

A história de K é apenas uma entre muitos pacientes sírios apanhados no fogo cruzado da guerra civil que assola o país, que vêm a Israel para receber cuidados médicos. ‘Como o único centro de trauma nível 1 no norte de Israel e um dos melhores hospitais do país, o Rambam tem muita experiência em casos como os de K’, diz o dr. Abeshaus. ‘Tratamos de muitas casos de crianças com lesões na cabeça, resultado de acidentes traumáticos’, diz. ‘Esperamos que K tenha uma vida muito longa e feliz’, conclui.

fonte: Cembri