COMPARTILHAR

Às vésperas dos 75 anos do fim da Comunidade Judaica de Ostrowiec, Polônia cria banco de dados de pessoas assassinadas no Campo de Concentração de Treblinka.

O Brasil foi um dos principais polos mundiais receptores da imigração judaica oriunda de Ostrowiec, cidade da qual a maior parte da população judaica pereceu – Al Kiddush haShem – em Treblinka, em 1942. Foi há 75 Anos – O Fim de uma Piedosa e Pujante Comunidade Judaica – Ostrowiec, Polônia – 12 out 1942 – 12 out 2017.

A Fundação Memory of Treblinka estabeleceu recentemente uma lista on-line de judeus assassinados em Treblinka e pede ao público que adicione nomes ao banco de dados, que no momento conta com apenas 3.200 nomes. Estima-se que entre 700 e 900 mil judeus e 2 mil ciganos foram mortos nas câmaras de gás de Treblinka. Os dados solicitados são nome, sobrenome, nome de solteira, idade, cidade, nome da mãe, nome do pai, profissão e foto.

Informações sobre o projeto podem ser encontradas AQUI. Informações sobre o questionário podem ser encontradas AQUI. A Base de Dados Central do Yad Vashem, dos Nomes de Vítimas da Shoah atualmente identifica quase 106 mil judeus assassinados em Treblinka, veja AQUI.

Após preencher o questionário para a Fundação, confirmar se o site Yad Vashem possui uma Página de Testemunho para a vítima. Caso contrário, preencher o documento Yad Vashem, acessível no URL mostrado acima. Este procedimento é fundamental para tornar o banco de dados Yad Vashem a lista mais completa de judeus assassinados no Holocausto. A Fundação para Preservação da Memória do campo de extermínio de Treblinka é mantida pelo Instituto Histórico Judaico em Varsóvia.

Com informações do site http://pamiectreblinki.pl/en/

COMPARTILHAR
Artigo anteriorO que é ser?
Próximo artigoO Clipping do dia
Israel Blajberg

Há 10 séculos seus antepassados paternos saíram de Bleiberg, na Carinthia (Áustria), firmes como o chumbo (Blei) e imponentes como a montanha (Berg), entrando na Polônia sob o Grande Rei Kazimierz. Teve a honra de ser o primeiro Blajberg nascido no Brasil (Rio de Janeiro, 1945), estando hoje a família na terceira geração verde-e-amarela. Professor da UFRJ e UFF e Engenheiro do BNDES, aposentado em 2015. Palestrante e Autor de livros e artigos sobre Historia do Brasil, Militar, Judaica, Genealogia e Viagens. Membro das Ordens do Mérito da Defesa, Naval, Militar e Aeronáutico, e Medalha Pro-Memoria da Republica da Polônia.