COMPARTILHAR

A incomparável experiência israelense no combate ao terror será compartilhada de forma teórica e prática com os profissionais brasileiros, em dois dias de treinamentos.

Ataques terroristas são cada vez mais frequentes em todo o mundo. Trata-se de uma questão de segurança nacional e que exige conhecimentos específicos na busca de uma solução, tais como seu significado, a motivação dos radicais para darem suas vidas por uma causa, os principais métodos e, mais importante, o que se deve fazer para evitar os atentados terroristas.

Com isso em vista, a Federação Sul Americana de Krav Maga (FSAKM), a única representante oficial da modalidade no Brasil, México e Argentina e detentora da marca Krav Maga no Brasil, tem realizado uma série de treinamentos especiais contra terrorismo, para agentes de segurança públicos ou privados, com base no incomparável conhecimento e experiência de Israel sobre o assunto.

O próximo curso será realizado para o efetivo da Polícia Civil do Rio de Janeiro, nos dias 20 e 21 de julho, e será ministrado por Grão Mestre Kobi Lichtenstein (faixa-preta de Krav Maga – 8º Dan, aluno direto do criador do Krav Maga, Imi Lichtenfeld), especialista israelense com MBA em Segurança Nacional e Terrorismo.

Com carga de 30 horas, os cursos são divididos em duas partes. A primeira é teórica e conta a história da evolução do terror no mundo até os dias de hoje (bases, formas de financiamento, recrutamento, operação, Cyber Terror, etc), formas de combater o terrorismo, além de cases internacionais. A segunda parte é prática e mostra o que fazer para enfrentar esse tipo de situação: técnicas de neutralização e desarmamento, abordagem de homem bomba, controle de terrorista na multidão, resgate de reféns, entre outros.

Segundo Grão Mestre Kobi Lichtenstein, o intuito é preparar o profissional de segurança para lidar com todos os fatores que envolvem uma ameaça terrorista, o que é completamente diferente de outros tipos de ataques. “Além das técnicas de combate físico em situação de ameaça ou ataque, o profissional de segurança que vai lidar com terrorismo deve conhecer a linha de pensamento e a forma de agir de terroristas, perceber o que é suspeito e o que oferece riscos e saber como se comportar para garantir a segurança própria e de terceiros”, afirma Lichtenstein, que também dirige a Federação Sul Americana de Krav Maga.

O Krav Maga para uso militar

O Krav Maga foi desenvolvido no inicio da década de 40, em Israel, por Imi Lichtenfeld e se tornou a filosofia das forças de defesa israelenses, mais tarde adotado pelas principais unidades de elite de segurança do mundo.

Até a década de 60, o ensino do Krav Maga era restrito para a elite militar, porque se considerava a modalidade uma arma secreta das forças de defesa de Israel. Somente a partir de 1964, o Krav Maga foi liberado para o mundo civil.

O Krav Maga para forças de segurança é a resposta para o enfrentamento de situações extremas do dia a dia desse profissional, seja ele de unidades policiais, missões militares, em situações com reféns, na proteção a terceiros ou patrimonial, na proteção de grandes eventos, ou em ameaças terroristas. O Krav Maga é a ferramenta a ser utilizada nas situações em que o uso de armamento não é adequado, ou seja, é a atuação das forças sem disparo.

A FSAKM conta com programas de treinamento criados especificamente para cada segmento militar e sua demanda, sempre contemplando a capacitação física (força, resistência e velocidade), capacitação mental (agressividade necessária, controle emocional), o conhecimento técnico e a didática de treinamento.

Os módulos de treinamento são formados por um conjunto selecionado de simulações de situações reais, típicas de cada unidade, considerando equipamento, risco e agressividade apresentados no dia-a-dia da unidade, ensinando técnicas objetivas e de simples execução. Dessa forma são preparadas as melhores unidades de segurança no mundo; como IDF, FBI, CIA, GIGN, unidades SWAT no mundo inteiro e outros.

O Krav Maga no Brasil – Grão Mestre Kobi Lichtenstein começou a treinar Krav Maga em 1968, aos 3 anos de idade, e foi um dos alunos de Imi Lichtenfeld preparados para difundir o Krav Maga para o mundo. Ele foi o primeiro faixa-preta de Imi a deixar o Estado de Israel e, no dia 18 de janeiro de 1990, chegou ao Brasil, se instalando no Rio de Janeiro onde fundou e dirige a Federação Sul Americana de Krav Maga.

A Federação mantém a prática e o ensinamento do Krav Maga fiel ao método utilizado em Israel e desenvolvido por Imi. Grão Mestre Kobi Lichtenstein já ministrou cursos para corporações militares e policiais de todos os níveis, desde a Guarda Municipal, BOPE, Forças Especiais do Exército Brasileiro e a Segurança Pessoal da Presidência da República.

Para informações e agendamento de turmas, favor contatar: (21) 2226-3807.


Also published on Medium.