COMPARTILHAR

Lançado na Sinagoga de Santa Maria (RS) o filme e livro ESTRELA DE DAVID NO CRUZEIRO DO SUL

O antissemitismo grassava na Rússia Czarista do século XIX. Entre os que tentaram amenizar o sofrimento de seus irmãos, destacou-se o Barão Maurice de Hirsch e sua esposa Baronesa Clara. O barão fundou a Jewish Colonization Agency, que comprava terras no interior do Brasil e Argentina, pagando as passagens dos judeus que quisessem sair da Europa sofrida e se transformarem em agricultores.

Milhares foram trazidos, e sua descendência hoje se multiplicou. Relevante contribuição deram ao Brasil, e até hoje em Erechim, Santa Maria e Quatro Irmãos vivem judeus descendentes daqueles trazidos há mais de 1 século pelo Barão.

Era uma sexta-feira 14 de dezembro de 2018. Faltavam poucas horas para o inicio do Shabbat, o sábado judaico. Pronta para a entrada de “Shabbat haMalká”, resplandecia a belissima Sinagoga Itzhak Rabin, da Sociedade Beneficiente Israelita de Santa Maria. Tao bem conservada, a pintura nova, instalações perfeitas, não aparenta seus 95 anos, onde por certo período chegou a estar fechada e ocupada.

Pouco antes do Cabalat Shabat (Comemoração), realizou-se a apresentação do documentário “Estrela de David no Cruzeiro do Sul”, sobre os judeus que se destacaram nas Forças Armadas, pelo cineasta Daniel Mata Roque, seguindo-se breve fala sobre os militares judeus com vinculação à região central do Estado, notadamente oriundos da Colônia Philippson, de Soldado a Marechal, como Carlos Scliar, Tarso Genro, General Kruschin, Marechal Levy Cardoso, General Isaac Nahon, sendo que vários participaram das forças nacionais que combateram o nazi-fascismo durante a 2ª. Guerra Mundial.

Na oportunidade, a Sinagoga recebeu militares – com especial menção ao Cel. Eickhoff, representando o Comandante da 3ª Divisão de Exército e Guarnição Federal de Santa Maria, General Sinott, Ten-Cel André Dias, Comandante do 29º. Batalhão de Infantaria Blindada, e sua esposa Major Dentista Dra Sayonara, do Colégio Militar de Santa Maria, Tenente Caetano, representando o Cel Dutra, Comandante Regional do Policiamento do Interior, da Brigada Militar, civis membros da comunidade santa-mariense, membros da coletividade judaica, e o atual e antigo presidente da SBISM, Dr Bruno Seligman de Menezes e Jairo Amiel, este atual tesoureiro e que exerceu o mandato por 23 anos.

Posteriormente, ao pôr-do-Sol, seguiu-se o Cabalat Shabat festivo, com os convidados acompanhando os belos cânticos tradicionais recebendo o 7º. dia da Criação, quando o Eterno descansou após o trabalho dos céus e da terra completados, segundo o Gênesis.

Do pequeno monumento erguido pela comunidade judaica, desafiando a pátina do tempo, destacamos algumas palavras:

“aos imigrantes… que nos legaram uma fé indestrutível… e uma terra de paz e liberdade…”

Fonte e Imagens: SBISM

Print Friendly, PDF & Email
COMPARTILHAR
Artigo anteriorO livro do dia
Próximo artigoA Culinária Judaica e a História
Israel Blajberg
Há 10 séculos seus antepassados paternos saíram de Bleiberg, na Carinthia (Áustria), firmes como o chumbo (Blei) e imponentes como a montanha (Berg), entrando na Polônia sob o Grande Rei Kazimierz. Teve a honra de ser o primeiro Blajberg nascido no Brasil (Rio de Janeiro, 1945), estando hoje a família na terceira geração verde-e-amarela. Professor da UFRJ e UFF e Engenheiro do BNDES, aposentado em 2015. Palestrante e Autor de livros e artigos sobre Historia do Brasil, Militar, Judaica, Genealogia e Viagens. Membro das Ordens do Mérito da Defesa, Naval, Militar e Aeronáutico, e Medalha Pro-Memoria da Republica da Polônia.