COMPARTILHAR

Um capitão está viajando à noite quando avista as luzes de outro navio no horizonte próximo.

– Por favor, mova o navio – ordena o capitão. Eu estou indo em sua direção.

Para espanto do capitão, as luzes permanecem imóveis.

– Ordeno que você se mova – repete ele, com urgência – pois estou vindo diretamente em sua direção!
– Mas, capitão – responde uma voz que vem da noite – não posso me mover: eu sou um farol!

Ao embarcarmos na jornada da vida, muitas vezes nos vemos diante de obstáculos aparentemente intransponíveis. Nessa hora, onde buscar uma direção para seguir adiante?

A resposta está nos nossos próprios desafios, pois na maior parte das vezes esses obstáculos acabam por não ser, de fato, obstáculos, mas, sim, faróis que iluminam o nosso caminho e nos levam às mais preciosas descobertas. Na verdade, as coisas que parecem ficar no nosso caminho podem realmente ser uma fonte de grande inspiração para nós.

Essa mensagem é especialmente adequada nesta semana, em que estamos nos preparando para dar boas-vindas a Pessach. Há momentos em que se pode ver a festa – e a preparação que a precede – como um fardo, com oito dias longos e tediosos que interrompem nossas vidas ocupadas. Sem pizza, sem sanduíches, sem cerveja. Mas, assim como na história acima, não devemos confundir o farol com o navio: Pessach é uma verdadeira luz que nos orienta para o resto do ano.

Como podemos tornar esse conceito uma realidade? Ao reviver a beleza de Pessach em cada oportunidade! Então, quando você estiver correndo com os preparativos de Pessach, a limpeza, as compras, os convites, valorize esses momentos especiais e tenha orgulho de seu interesse genuíno, de seu desejo de se identificar com o rico patrimônio judaico. Valorize a inocência e a seriedade das crianças e desafie a si mesmo para realmente fazer da fé uma conquista própria.

Relembre as histórias que ouviu quando criança com seus pais na mesa do Seder e faça um esforço para interiorizar as lições da Hagadá, de modo que Pessach não seja apenas uma celebração comemorativa, mas uma experiência que nos transforma como seres humanos.

Vamos nos aquecer no brilho da atmosfera especial dessa festa e deixar que o farol de Pessach nos guie durante todo o ano!

Rabino Eliyahu e Rivky Rosenfeld.

Print Friendly, PDF & Email