COMPARTILHAR

Os livros sagrados judeus, base dos livros sagrados cristãos, ensinam que Deus criou um único homem, Adão, para mostrar que um só assassínio equivale à destruição da Humanidade. Cada pessoa é única, mas todas saíram do mesmo molde em que foi criado Adão; e cada uma pode dizer que por sua causa o mundo foi criado.

Marielle foi assassinada. Não importa seu lado ideológico, não importa sua ação política. Foram mortos, no Rio, mais de cem policiais. Houve, e há, dos dois lados, centenas, milhares de mortos, na maior parte das vezes em desafio impune às leis do país, na totalidade dos casos em desafio à Lei maior. O caro leitor não é religioso e acha correto explorar politicamente o assassínio de alguém de seu lado, enquanto festeja a morte de adversários?

Pois bem, deixemos claro o pensamento deste colunista: FODA-SE. E diga se esse Rio de tiros cruzados é melhor do que a Cidade Maravilhosa.

Lamentemos os mortos, exijamos que os assassínios sejam investigados e os assassinos punidos. Não é possível, num país civilizado, que bandidos circulem com armas longas de grosso calibre, em público, como se isso fosse normal. Não é possível, num país civilizado, que sejam poupados pela lei. E cobremos coerência dos parlamentares: se quiserem organizar-se como Bancada da Bíblia, que sigam os preceitos bíblicos (se acharem difícil, os Dez Mandamentos servem: não matar, não roubar). É fácil.

Vergonha na casa

Os lamentos seletivos por pessoas assassinadas, de acordo com sua posição politica, não são a única iniciativa estarrecedora: há jornalistas, ou ex-jornalistas em atividade, empenhados em denunciar profissionais que, nas redes sociais, sem anonimato, defendem a prisão de Lula. O nome do jogo é dedoduragem (ou caguetagem, talvez); e envolvem todos os favoráveis à prisão de Lula quando terminados os trâmites judiciais, seja qual for sua motivação. Não incluem os que petistas gostam de ver presos, como Geddel; ou “cumpanhêrus” que já caíram em desgraça, como Palocci. Traduzindo, bota no deles e esquece do nosso.

Hoje, na tropa virtual lulista, há um tremendo declínio de qualidade. Os competentes que faziam notícias falsas foram trocados por gente de projeção bem menor.

Print Friendly, PDF & Email