COMPARTILHAR

Após a Operação Borda de Proteção, ajuda da Diáspora continua sendo fundamental para o KKL Israel.

A Operação Borda de Proteção foi lançada em 8 de julho de 2014, e o cessar-fogo foi implementado em 05 de agosto, coincidindo com Tisha B’Av, marcando o final do confronto entre israelenses e palestinos. Como consequência dos conflitos, 64 soldados e quatro civis mortos, 639 civis feridos e 3356 ataques com foguetes.

À medida que a situação de segurança piorou, os civis da linha de frente do KKL imediatamente se prepararam para colaborar e os amigos do KKL em todo o mundo se esforçaram para salvar vidas e tirar as crianças das áreas de stress, especialmente os moradores da região sul de Israel.

Saiba o que foi e está sendo feito graças aos doadores do KKL em todo o mundo:

  • 203 abrigos estão sendo instalados em escolas, parques e locais de compras, oferecendo segurança emtempo real e permitindo que os moradores possam continuar suas vidas.
  • 2.500 crianças e suas famílias foram levadas para o Centro de Educação e Florestas de Lavi e Tsipori, no norte de Israel, onde puderam ter um breve descanso e lazer ao ar livre, longe da linha de fogo. Lá, as crianças desenvolveram atividades lúdicas e educacionais, lideradas pelo Departamento de Juventude e Divisão de Educação do KKL.
  • 10.000 crianças foram para abrigos, onde realizaram atividades recreativas e educativas orientadas pelos monitores do KKL.
  • 2.000 kits de higiene foram enviados aos soldados em combate (Corpo de Artilharia, Armadura, Brigada Golani, Brigada Nahal e Infantaria.
  • Muitos outros projetos que impactam diretamente as pessoas que vivem na fronteira de Gaza e no Negev ocidental foram iniciados com a ajuda de diversos países, tais como: Kibbutz Zikim – Complexo Turístico; Sderot – Centro Médico de Reabilitação, Colégio Acadêmico e Anfiteatro; Aleh Negev Rehabilitative Village – Centros de Atividades ao ar livre, entre outros.

“Este informativo é apenas parte do que o KKL tem feito em resposta a esta situação de crise. O KKL Brasil se mantem solidário com Israel, porém a missão ainda não terminou. Chefes dos conselhos regionais do Sul pediram apoio para o desenvolvimento de projetos de longo prazo. Além disso, durante a guerra, muitas áreas mantidas pelo KKL como estradas, campos agrícolas de segurança e áreas florestais foram danificadas”, destacou o presidente do KKL Brasil, Eduardo El Kobbi.

Print Friendly, PDF & Email