COMPARTILHAR

Diretor do KKL Brasil e 6 professores brasileiros participaram do Congresso de Educadores da América Latina 2019, que aconteceu de 15 a 23 de julho em Israel.

A iniciativa foi exclusivamente dedicada a professores de escolas judaicas da América Latina e contou com a participação de 42 profissionais representando 13 países. A delegação brasileira reuniu seis educadores de São Paulo (Escola Maternal da Hebraica e Colégio Or Menachen), Rio de Janeiro (Colégios Eliezer Max e Liessin Barra e Botafogo) e Recife (Colégio Israelita Moyses de Chvarts).

O Congresso de Educadores teve como proposta capacitar e apresentar Israel aos professores que trabalham em escolas judaicas e não conheciam o país, com uma intensa programação e troca de experiências, que mesclou natureza, turismo, história e inovação. Eles puderam conhecer a história de séculos do povo judeu e a moderna do KKL, que se confunde com a da construção do Estado de Israel.

A agenda contou com passeios em Jerusalém, Tel Aviv, Jaffa, Cesarea, Akko, Zichron Yaakov e Monte Carmel, com direito a visitas ao Museu de Israel, do Holocausto (Yad Vashem), ao Ministério das Relações Exteriores e ao Hospital Hadassah, entre outros, além dos parques Ramat Hanadiv, Ramat Menahé, Najaj Hashofet e a Reserva Natural de Hula.

O grupo teve a oportunidade única de conversar com Diego Saikin, engenheiro do projeto espacial Bereshit, com Adolfo Roitman, curador dos Pergaminhos do Mar Morto no Museu de Israel e Roni Kaplan, sócio do Jornal Aurora e ex porta-voz do Exército de Israel. Palestras e discussões sobre o Oriente Médio, o sistema jurídico de Israel e as relações entre Israel e a América Latina, completaram a programação, que buscou fortalecer as conexões entre Israel e a América Latina.

“Pudemos vivenciar de perto a coexistência entre judeus e árabes, como na sala de espera do Hospital Hadassah, quando nos deparamos com uma família de judeus ortodoxos e outra de muçulmanos esperando para receberem a mesma atenção. Outro momento interessante foi quando visitamos o Museu da 1ª Aliah, onde todos se impressionaram com a resiliência, a fé e a determinação do povo judeu frente a tantas dificuldades.

Finalizamos o Congresso com a mais tradicional e significativa ação com o KKL, onde cada professor criou um vínculo eterno com Israel assim como as raízes das arvores que foram plantadas na Floresta Tzorá.”

“Foi uma experiência pessoal incrível onde cada professor retornou mais capacitado para falar sobre Israel aos nossos filhos. Gostaríamos agradecer a Hernan Felman, vice presidente do KKL Mundial, responsável pela viabilização deste sonho e a Ariel B. Goldgewicht diretor do Departamento Latino-Americano do KKL, que junto a sua equipe Dalit e Eldad, com a colaboração de Federico e Dora, e Jano como guia, foram responsáveis pelo desafio de realizar um Congresso dentro de um modelo totalmente novo e especialmente pensado nas demandas de nós Latino-americanos”, finalizou o diretor do KKL Brasil.

Print Friendly, PDF & Email