COMPARTILHAR

Evento celebrou os 83 anos da Congregação Israelita Paulista (CIP)

Ingressos esgotados, teatro com lotação absoluta, muita emoção no palco e na plateia. Assim foi o Espetáculo Beneficente que marcou os 83 anos da Congregação Israelita Paulista (CIP) com um grande Concerto da Jazz Sinfônica Brasil, que teve como convidada especial Leila Pinheiro, considerada uma das intérpretes mais respeitadas do cenário musical brasileiro.

“Por mais que eu já tenha cantado um pouco desse repertório até com a Jazz Sinfônica, a noite de hoje tem um significado especial. É a primeira vez que me apresento no Teatro Sérgio Cardoso e dentro desse lindo evento beneficente que marca os 83 anos da CIP”, declarou Leila Pinheiro.

O espetáculo trouxe canções de Jazz, Bossa Nova e MPB além de um Tributo a João Gilberto e contou com a participação especial dos cantores litúrgicos da CIP, Alê Edelstein, Alexandre Schinazi e Avi Bursztein, que arrancaram aplausos efusivos ao entoarem “Avinu Malkeinu” e um “Pout Pourri Idish”, com músicas tradicionais do cancioneiro judaico.

“Foi um privilégio fazer os arranjos para essa participação especial com músicas judaicas. Estou na Jazz Sinfônica há cerca de 20 anos, mesmo tempo em que trabalhei CIP, e me sinto emocionado em fazer esse elo de ligação entre a CIP e a Orquestra”, destacou Marcelo Guelfi, que atua como pianista e regente da Jazz Sinfônica juntamente o regente Fábio Prado.

“A música é a arte preferida no judaísmo, justamente por não ter a capacidade de se fixar de forma material, por ser fugaz como a vida e por precisar se reinterpretar todas as vezes. Essa noite teremos músicas diversas, brasileiras, judaicas, internacionais, músicas de níveis e aspectos diferentes, exatamente como prega a CIP, um judaísmo que convive com o mundo, o tempo, o espaço, a cultura e todos os tipos de pessoas”, disse o rabino Dr. Ruben Sternschein, na abertura do Concerto.

“A data de hoje, 11 de setembro, marca os 18 anos do atentado terrorista contra as Torres Gêmeas na cidade de Nova Iorque. A resposta da CIP ao fanatismo é justamente o diálogo. Hoje propomos o diálogo entre a música brasileira, a MPB, a Bossa Nova e a música judaica. É por meio desse diálogo musical que reforçamos nossa mensagem de que um mundo de paz somente será construído com respeito a diversidade”, complementou o rabino Michel Schlesinger.

“Tivemos uma noite muito especial com amigos e pessoas que nos apoiam e acreditam nos projetos da CIP. Hoje pudemos unir a cultura, que é algo que está nas raízes da Congregação, juntamente com a área social”, celebrou o presidente do Conselho da CIP, Marcos Lederman.

A Congregação Israelita Paulista, é considerada a maior comunidade judaica liberal da América Latina e atua não apenas na comunidade judaica mas em todo Brasil. Desenvolve diversos projetos culturais e sociais, como o Lar das Crianças da CIP e o trabalho social com idosos. A CIP tornou-se importante referência cultural em São Paulo pelos seus inúmeros evento marcantes, como a Orquestra Filarmônica de Israel com o maestro Zubin Metha na Sala São Paulo, o violoncelista Yo Yo Ma, a Ópera Carmen no teatro Municipal entre muitos outros.

O Espetáculo Beneficente Jazz Sinfônica Brasil convida Leila Pinheiro foi realizado pela Congregação Israelita Paulista (CIP) com apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e patrocínio de: Itaú-Unibanco, Bemol, GR Segurança, Focus Energia e Rosset. A renda da venda dos ingressos será revertida para as ações sociais da instituição.

Print Friendly, PDF & Email