COMPARTILHAR

Um projeto denominado sonda Moon, desenvolvido em Israel, levará para a Lua uma espaçonave sem tripulantes para explorar o satélite natural da terra. O aparelho deverá medir o campo magnético lunar e recolher dados que permitam estudar a sua formação. As informações serão compartilhadas com a Agência Espacial Norte-Americana NASA.

A sonda espacial foi idealizada pela SpaceIL, uma organização sem fins lucrativos com sede em Israel, que desenvolveu o projeto para participar da competição internacional Google Lunar XPRIZE, lançada em 2007. O desafio proposto a engenheiros, empreendedores e pesquisadores de todo o mundo era o de construir, lançar e aterrar uma nave espacial não tripulada na Lua, com a premiação de US$ 20 milhões ao vencedor.

Embora a competição tenha sido encerrada sem um ganhador, a SpaceIL continuou trabalhando no desenvolvimento da sonda em parceria com a empresa estatal Israel Aerospace Industries (IAI), uma das maiores do país na área de defesa. Finalmente nasceu a “Bereshit” (que significa génese em hebreu), com lançamento marcado ainda para o final de fevereiro, a partir de Cabo Canaveral, na Flórida, Estados Unidos. Inicialmente, esteve agendado para dezembro de 2018, mas houve um pequeno atraso.

O custo do projeto está em torno de US$ 88,5 milhões. Uma grande parte do investimento foi bancado pelo bilionário israelense Morris Kahn, de origem sul-africana. A sonda será lançada em um foguete Falcon 9, da SpaceX, do empreendedor em tecnologia Elon Musk, que coincidentemente nasceu na África do Sul.

Segundo Ido Anteby, CEO da SpaceIL, a “Bereshit” é a menor sonda a pousar na lua, com cerca de 2 metros de diâmetro por 1,5 metros de altura, praticamente do tamanho de uma máquina de lavar. Seu peso no lançamento é de 585 quilos, sendo que destes, 400 quilos equivalem ao combustível que será queimado no momento da aterrisagem. A alunagem está prevista para 11 de abril de 2019. Junto com a sonda seguirá uma cápsula contendo discos com gravações de desenhos de crianças, canções, símbolos judaicos e textos bíblicos.

Em toda a história da exploração espacial, apenas três países pousaram na Lua: a antiga União Soviética, os Estados Unidos e a China, que, recentemente, aterrisou uma sonda para investigar o lado oculto da lua. Se a missão for bem sucedida, Israel será a quarta nação do mundo a explorar a superfície lunar. Este projeto pode servir de inspiração para futuros cientistas e empreendedores israelenses a investir em viagens e estudos no satélite natural da Terra.

Print Friendly, PDF & Email