COMPARTILHAR

Esta semana explodiu, pelo menos na imprensa israelense, a proposta de lei aprovada no gabinete ministerial de que os ultra ortodoxos (haredim) terao que se alistar ao exercito, como os demais cidadaos e servir. Mesmo a recente proposta ja nao eh igualitaria pois antecipa que a cada ano 1800 estudiosos prodigios haredim serao automaticamente isentos; o seviço militar dos haredim sera de 17 meses (os demais servem 3 anos),a começar, se quiserem adiar, aos 21 anos. Nesta idade eles geralmente ja sao casados e com filhos e por isso seu soldo sera 10 vezes maior do que um soldado nao haredi.

De qualquer forma aos 26 anos se ainda nao serviram o exercito, serao isentos de servir. Os ultra ortodoxos terao tambem o privilegio de escolher em fazer um serviço civil no lugar de militar, de acordo com as necessidades do exercito. Esta blefe antecipadamente conhecida, sera implementada daqui a 4 anos e em Israel 4 anos eh uma eternidade, pois tantas coisas podem ocorrer neste espaço de tempo e toda esta proposta ainda tem que ser aprovada no Knesset.

O Primeiro Ministro Netanyahu disse que ” depois de 65 anos, trouxemos ao gabinete aprovar e corrigir o estado de igualdade nas obrigaçoes, fazer os haredim servir no exercito e nao menos importante, na força de trabalho.”. Os deputados haredim reagiram imediatamente contrarios a proposta e o deputado Meir Porush do Yahadut Hatora proclamou que ” este eh um dia negro para a comunidade judaica no pais…nao ha nenhum jeito de implementar a decisao do governo”. Reaçoes mais militantes foram o de atacar fisicamente em duas ocasioes separadas jovens haredim que ja estao servindo no exercito.

Eh sabido que os poucos jovens ultra ortodoxos que servem no exercito, quando saem para visitar suas familias, trocam no caminho o uniforme militar pelas suas vestes.Os parlamentares ultra ortodoxos a mando dos seus rabinos querem manter o total isolamento de sua comunidade do resto dos cidadaos para que seus olhos nao se abram e eles se ” assimelem” e isto inclui as areas de estudos- eles nao estudam materias basicas como matematica, ciencias, ingles,historia,etc..- e de trabalho. Isso gera entre outras coisas que eles vivam na pobreza e nas estatisticas cidades como Bnei Braq entre outras sao as mais pobres do pais.

Entre outros argumentos os deputados haredim trazem o fato de que os arabes- israelenses tambem nao servem no exercito. A maioria dos arabes israelenses de fato nao servem, mas os druzos servem e sao otimos soldados e ha ate generais druzos no IDF e os beduinos tambem. Agora estao fazendo estudos para que os cidadaos arabes de Israel (das fronteiras de antes de 1967) sirvam no exercito ou num serviço civil, como servir em hospitais, bombeiros, ajuda a idosos, etc…Ha poucos arabes que servem no exercito, a maioria sao arabes cristaos, que apesar de serem arabes constatam que o unico pais da regiao de onde eles nao tem que fugir por perseguiçao dos seus irmaos arabes muçulmanos, eh Israel.

Em todos os paises arabes, inclusive na Autoridade Palestina ha um declinio de arabes cristaos que preferem emigrar a serem perseguidos pelos muçulmanos.Um dos lideres cristaos que quer a integraçao atraves do exercito eh Bishara Shilayan, capitao de mar de 58 anos da cidade de Nazare. Em recente entrevista ao Israel Hayom ele disse que sua atividade começou ao ver as dificuldades do recrutamento do seu sobrinho ao IDF, que hoje ja tem a patente de Major. Quem o apoia eh o padre Gabriel Naddaf e ele diz” antes de mais nada somos israelenses, depois vem a religiao”. Se vivesse nos EUA nao seria americano?. Ele quer fundar um partido, Filhos do Novo Testamento e critica os partidos arabes que 65 anos nao fizeram nada por nos, so promovem o comunismo e se posicionam contra Israel automaticamente. Depois de 65 anos chegou o tempo de todos os cidadaos se integrarem a sociedade geral, receber dela todas as obrigaçoes e beneficios, trabalhar pelo bem comum (atraves dos impostos) e para seu proprio bem e que cada um viva na sua crença.

DEMOCRACIA NO EGITO

Muitos no Ocidente nao apoiaram a derrubada do presidente egipcio Mursi, eleito democraticamente ha somente 1 ano para o alto cargo. A organizaçao radical islamica. Irmandade Muçulmana, que eh banida em muitos paises arabes, esperou 80 anos para tal evento. Neste grande periodo de tempo seus lideres e muitos ativistas passaram mais tempo na prisao do que em liberdade no Egito e emoutros paise arabes. Esta organizaçao almeja tomar o poder, principalmente a força e introduzir a sharia, viver a moda do profeta Maome do Seculo VII.

Apos a deposiçao do presidente Mubaraq, ha dois anos e meio, o mesmo exercito egipcio, a organizaçao mais forte no Egito, preparou as condiçoes para as eleiçoes. O partido Liberdade e Justiça da Irmandade Muçulmana , lindo nome para uma horrivel organizaçao que nao da liberdade a ninguem, muito menos a mulheres e onde nao ha justiça, tudo eh subjugado a religiao islamica, conseguiu organizar-se melhor ante 4 partidos laicos divididos e assim conseguiu atrair muitos liberais que votaram em Mursi. Nao por sua ideologia, mas por nao querer no segundo turno o outro candidato Ahmed Shafiq identificado como continuidade do Mubaraq.

So que a situaçao neste ano foi deteriorando. Mursi gastou em vao os bilhoes de dolares lhe dado de paises como a Arabia Saudita e Qatar, nao cortou subsidios como exigido pelo Banco Mundial e por isso nao recebeu dinheiro dele. A instabilidade no pais afugentou o turismo, a maior fonte de renda (8 bilhoes de dolares por ano), baixou a navegaçao pelo Canal de Suez e o pais foi beirar a falencia.Em entrvistas muitos islamistas que disseram ter votado no Mursi, confessaram seu arrependimento pela escolha e se posicionaram contra ele. Milhoes sairam ao Parque Tahrir exigir sua retirada do poder, como fizeram ha 2.5 anos ao Mubaraq.

Obama nao soube como engolir a derrubada, pois se a recebesse como um golpe militar, o congresso proibiria o envio da ajuda de quase 2 bilhoes de dolares anuais ao Egito, que deteriorasse mais a situaçao economica. Muitos no Ocidente sairam contra a derrubada de Mursi em nome da democracia. Sera que o povo egipcio que saiu as ruas e 22 milhoes de assinaturas para o afastamento de Mursi nao podem ter sua voz ouvida? Sera que uma democracia com presidente como o intragavel Ahmadinejad no Iran eh melhor? Ou sera que um pais que ate tem democracia no nome como A Republica Democratica da Coreia (do norte) eh melhor?

Como se sabe qualquer lado sempre envolve Israel em qualquer situa;ao. Por incrivel que pareça foram publicados artigos na imprensa arabe que acusam o Estado Judeu de apoiar a Irmandade Muçulmana e isto porque. Por alguns analistas israelenses alegarem que o regime da I.M. eh legal pois subiu ao poder por via de eleiçoes democraticas.

Neste mundo que nem sempre as açoes tem logica, a rival do Egito, o Iran apelou aos islamistas de “nao se entregar e continuar lutar”. Tambem pudera, apesar da rivalidade, o Egito seria um pais que daria exemplo ao resto do mundo islamico de que os radicais podem tomar o poder. Iran, que ja esta em maus lençois perdendo terreno com Nasrallah enfraquecido e a aliada Siria lhe fugindo das maos esta mais isolada do que nunca.

CURTAS

Esta semana o presidente iraniano dos ultimos 8 anos disse que a coisa que mais lhe significa e da qual tem mais orgulho eh negar a existencia do Holocausto. Segundo ele” negar o Holocausto eh um assunto que foi um tabu e que ninguem no Ocidente quer falar nele. Nos colocamos o assunto na pauta global e isso quebrou a espinha dorsal dos regimes ocidentais capitalistas”. Luz no fim do tunel eh a declaraçao do recem eleito presidente Rohani, considerado mais moderado que criticou as palavras do seu antecessor qualificando as de ” retorica de odio”.

O Ramadan recem iniciado este ano,(10/7/13)eh de 30 dias nos quais o muçulmano observante nao come nem bebe durante o dia todo. Apesar de toda a propaganda anti israelense e o descredito de Israel no mundo arabe inclusive na Autoridade Palestina, este mes um milhao de palestinos entrarao para Israel para fins religiosos (Mesquita de Al Aksa), ir as praias e fazer compras para a alegria dos lojistas e comerciantes israelenses.

Neste pais vivem 3 milhoes de muçulmanos principalmente emigrados das antigas colonias inglesas e que o apis se subjuga a eles. A BBC 4, governamental pa’ra as transmissoes regulares para cedo de manha transmitir o moazin chamando os crentes rezar. Tudo isso em nome da liberdade de religiao o que eh muito bonito. Porem aos domingos as transmissoes nao param para chamar os cristaos ir a igreja. Sera que em nome desta falsa liberdade de religiao o Ministerio da Educaçao inglesa proibe falar do Holocausto nas escolas do pais, ante o protesto de certos grupos muçulmanos?

Na OLIMPIADA EM CIENCIA DE COMPUTAÇAO realizada na Australia, a seleçao de Israel obteve a rara conquista de 4 medalhas olimpicas. O jovem Daniel Hadass de 18.5 ganhou medalha de ouro, outros 2 de prata e um quarto jovem obteve uma medalha de bronze.

A empresa israelense MOBILEYE que desenvolve e fabrica instrumentos de prevençao de acidentes de carros, vendeu 25% de suas açoes no valor de US$ 400 milhoes. Os compradores foram fundos da Fidelity, Blackrock, Wellington e ate a Sailing Capital do governo chines. A Mobileye foi fundada em 1999 pelo prof. Amnon Shashua e Ziv Aviram e tem a sede em Jerusalem. Seus detectores ja sao instalados no Cadilac STS, BMW 5, Volvo S80 e S60 entre outros.

Na ridicularizaçao de Israel no mundo juntou se um pequeno arquipelago vulcanico na Africa,Comoro de cerca de 600 mil habitantes predominantemente muçulmanos. Como pediu a Corte Internacional de Haga investigar Israel criminalmente por apoderar-se do navio Mavi Marmara onde morreram 9 turcos. Israel nao integra a Corte Internacional pois nao assinou a Convençao de Roma e nao da para investiga lo quando nao comete transgreçoes em paises que a integram.

Comoro que assinou a Convençao de Roma alega a Corte que um dos navios integrantes da frota turca, passou a inscriçao do registro para as Ilhas Comoro e portanto eh ofensa a este pais. Saliente se que ate hoje a Corte de Haga nem se deu ao luxo de investigar criminalmente casos que nao tinham centenas ou milhares de mortos.No caso de Israel trata se de 9 mortos turcos.

Eh impressionante como paises muçulmanos mudam as regras do jogo internacional e como falsificam os fatos. Principalmente quando se trata da Turquia do islamista Erdogan, que mesmo apos o pedido de perdao do governo israelense e sua palavra ao Obama de reatar as relaçoes com Israel, nao so que nao a fez mas continua procurando como pode prejudicar o Estado de Israel.

Print Friendly, PDF & Email