COMPARTILHAR

Aquisição do equipamento Focal One® permite tratar o câncer e manter uma boa qualidade de vida para até 40% dos pacientes diagnosticados

Considerado o segundo câncer que mais mata homens no Brasil, o câncer de próstata tem registrado um aumento entre a população brasileira. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2018, mais de 68 mil novos casos estão previstos para serem diagnosticados. O Hospital Israelita Albert Einstein investe continuamente no combate à doença e a mais recente novidade agrega um procedimento de ponta aos tratamentos disponíveis: o Focal One®, dispositivo médico robotizado destinado ao tratamento minimamente invasivo do câncer localizado.

“Nos últimos anos temos vivenciado uma grande revolução tecnológica na medicina associada a uma sofisticação do paciente que, cada vez mais, busca mais informações e conhecer opções e alternativas de tratamento. Os procedimentos estão cada vez menos invasivos e a tendência é de que com o avanço da tecnologia, terapias cada vez mais conservadoras sejam adotadas para minimizar o impacto na qualidade de vida dos pacientes. O tratamento focal do câncer de próstata faz desse cenário e tem como objetivo tratar a área com câncer e preservar os tecidos sadios”, explica Ariê Carneiro, médico urologista da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein.

De 30 a 40% dos homens que são diagnosticados com câncer de próstata podem se beneficiar desta nova tecnologia. O novo equipamento do hospital utiliza ondas sonoras de alta intensidade ou, em inglês, “High Intensity Focused Ultrasound “- (HIFU), como fonte de energia para destruir as células do câncer. As ondas de ultrassom são focalizadas e direcionadas através de uma plataforma robótica, queimando apenas as células cancerosas e preservando as que esão ao redor de possíveis sequelas, como a impotência sexual, uma das principais preocupações dos homens diagnosticados com este tipo de câncer.

O programa de tratamento focal do Einstein, além de completar o arsenal de tratamento do câncer de próstata localizado, irá sediar um centro de treinamento e capacitação para médicos da América Latina. O Einstein já inicia o programa com um projeto de pesquisa pioneiro que utiliza o PET SCAN com PSMA (equipamento de ultima geração para identificação e estadiamento do câncer de próstata) para direcionar e planejar a área de tratamento, conferindo maior precisão ao procedimento.

“O câncer de próstata possui uma apresentação muito heterogênea e com isso tumores mais agressivos demandam tratamentos mais radicais. No entanto, tumores menores em estágios muito iniciais são possíveis de serem tratados sem grandes impactos na qualidade de vida do paciente. O tratamento personalizado de acordo com as características do câncer e do paciente certamente é o segredo do sucesso”, explica Ariê.

Junto a outras técnicas já disponíveis no Einstein, como cirurgia robótica, radioterapia, braquiterapia (tipo de radioterapia interna), quimioterapia e terapia hormonal, a chegada do Focal One® torna o hospital o mais completo centro de tratamento do câncer de próstata, com todas as opções tecnológicas disponíveis para tratar de forma mais apropriada e segura cada tipo desta doença.

Pacientes com doença localizada e iniciais são potenciais candidatos à utilização do equipamento, principalmente aqueles que possuem alguma contra indicação aos tratamentos convencionais. “Este procedimento tem a vantagem de permitir que o paciente volte para casa no mesmo dia da cirurgia, além de apresentar menos complicações e menores taxas de impotência e incontinência; no entanto para o sucesso do tratamento é de fundamental importância avaliar cuidadosamente cada paciente e a real indicação e possibilidade de utilização desta tecnologia”, pontua o médico.

Print Friendly, PDF & Email