COMPARTILHAR

Neste inicio de abril/2019, o Coronel Marcus Vinicius Gomes Bonifácio visitou a Sinagoga da Uniao Brasileira Israelita Maghen David, e o Lar da Esperança, situados na Rua Visconde de Cabo Frio – Tijuca, onde foi recebido pela Coordenadora Raquel Snitcovsky e pela Assistente Social Claudia Vallauri, que apresentaram o trabalho social lá realizado, materia de interesse para o Cel Vinicius, em função de experiencias similares desenvolvidas pelo mesmo na unidade que comandou.

O Cel Vinicius assumirá a função de Adido de Defesa, Naval e do Exército junto à Representação Diplomática do Brasil no Estado de Israel, com sede em Tel Aviv, a partir de 30 de junho de 2019, pelo prazo de 2 anos, substituindo o atual Adido, Coronel LUIZ FERNANDO AZEVEDO DELAGE, nomeado que foi no ano passado pelo então Comandante do Exército GEN EX EDUARDO DIAS DA COSTA VILLAS BÔAS.

Declarado Aspirante a Oficial da Arma de Infantaria em 1993, Cel Vinicius comandou até janeiro o 36º Batalhão de Infantaria Mecanizado – 36º. BIMec – “Sentinela do Triângulo”, em Uberlândia – MG, cidade cuja Câmara Municipal lhe concedeu o titulo de Cidadão Honorário. Foi promovido ao posto de Coronel aos 30 abr 17.

O Cel tem muitos planos para a sua missão em Israel, entre as quais promover uma exposição sobre a contribuição judaica para o desenvolvimento do Brasil, destacando a vertente militar, bem como a ida de uma comitiva da Associação de Diplomados da Escola Superior de Guerra – ADESG/Uberlândia para uma viagem de estudos a Israel.

Ao estimado Cel Vinicius e Familia, desejamos que a sua pemanencia na Terra Santa seja revestida de amplo sucesso pessoal e profissional, e que muito venha a contribuir para o reforço dos laços de cooperação e amizada que unem as duas Nações Amigas.

Mazal Tov (Boa Sorte) Coronel!

Print Friendly, PDF & Email
COMPARTILHAR
Artigo anteriorA música judaica do dia
Próximo artigoHumor judaico
Israel Blajberg
Há 10 séculos seus antepassados paternos saíram de Bleiberg, na Carinthia (Áustria), firmes como o chumbo (Blei) e imponentes como a montanha (Berg), entrando na Polônia sob o Grande Rei Kazimierz. Teve a honra de ser o primeiro Blajberg nascido no Brasil (Rio de Janeiro, 1945), estando hoje a família na terceira geração verde-e-amarela. Professor da UFRJ e UFF e Engenheiro do BNDES, aposentado em 2015. Palestrante e Autor de livros e artigos sobre Historia do Brasil, Militar, Judaica, Genealogia e Viagens. Membro das Ordens do Mérito da Defesa, Naval, Militar e Aeronáutico, e Medalha Pro-Memoria da Republica da Polônia.