COMPARTILHAR

Novo espaço conta com uma estrutura de automação inédita na América Latina, permitindo resultados de exames laboratoriais mais rápidos e incorporação de novas tecnologias, ampliando o menu de exames executado no Brasil

Ampliação do menu de exames e rapidez na liberação de resultados são algumas das vantagens da inauguração do novo Núcleo Técnico Operacional (NTO) do Laboratório Clínico da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein. O novo espaço, de cerca de 5000 m², que fica no Km 17 da Rodovia Raposos Tavares em São Paulo, conta com uma estrutura de automação inédita na América Latina.

E os impactos positivos não param por aí. Com mais espaço e a incorporação de tecnologias laboratoriais inovadoras, o NTO proporcionará a realização de diagnósticos mais precisos, contribuindo, desta forma, para orientar o tratamento mais adequado.

“A implantação do NTO visa não apenas a qualidade da assistência à saúde, mas também a experiência do paciente. E isso gera valor ao tratamento, principalmente, pela facilidade da interação pautada por confiança entre médico e laboratório”, afirma Sidney Klajner, presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein.

O destaque do novo NTO é a sua esteira de automação, projetada em parceria com a empresa Roche Diagnóstica, que integrará equipamentos de exames de bioquímica, imunologia, hematologia, coagulação e biologia molecular, realizados por dezenas de metodologias diferentes; a integração de uma plataforma de biologia molecular na mesma esteira de automação utilizada para exames menos complexos é inédita na América Latina. Também será a primeira plataforma fechada de automação a integrar equipamentos de fabricantes diferentes, como Thermofisher, Tosoh, Werfen e Abbott, além da própria Roche.

Inicialmente, serão 20 equipamentos integrados, com capacidade para chegar a 30 no futuro. A nova esteira ainda será capaz de automatizar totalmente a guarda de materiais biológicos em ambiente refrigerado após a realização dos exames, tornando automática a localização de amostras para testes confirmatórios e reflexos.

Toda esta estrutura tecnológica está voltada para atender a um projeto de expansão, que se encontra em sua primeira fase. Já em 2020, está prevista a segunda etapa da ampliação, com a transferência dos laboratórios de técnicas moleculares e de sequenciamento genético para a nova planta. Isso facilitará também uma maior interação com as áreas de Pesquisa e Inovação.

Mais de 100 colaboradores foram capacitados para a operação dos novos equipamentos, que foram validados seguindo normas do Colégio Americano de Patologistas (CAP). O laboratório clínico do Einstein é um dos poucos no Brasil acreditado pela instituição, o assegura a qualidade e segurança para o paciente.

Print Friendly, PDF & Email