COMPARTILHAR

Einstein adquire novo robô cirúrgico e se torna centro de aprendizado na América Latina.

O Centro de Excelência em Cirurgia Robótica do Hospital Israelita Albert Einstein tornou-se o primeiro serviço da América Latina a receber a certificação internacional de qualidade e adquiriu recentemente a terceira máquina, o Da Vinci Xi, a mais recente geração dessa tecnologia, que se soma aos dois sistemas Da Vinci Si já disponíveis na Instituição.

“Em relação ao modelo Si, o Da Vinci Xi é mais flexível e ágil, o que o torna indicado para cirurgias do aparelho digestivo, torácicas e cardíacas. Os braços são mais longos e finos, e um sistema dirigido por laser acoplado ao robô faz o posicionamento dos braços ao redor do ponto da cirurgia automaticamente, o que ajuda a reduzir o tempo do procedimento”, afirma Antonio de Vasconcellos Macedo, um dos cirurgiões que opera constantemente usando a tecnologia.

O Centro de Excelência em Cirurgia Robótica do Einstein entrou em atividade em 2008, com os primeiros pacientes operados por especialistas internacionais, com objetivo de treinar os proctors do Hospital que posteriormente, viriam a treinar os médicos do corpo clínico. A priorização da qualidade e segurança do paciente, bem como a valorização do conhecimento e habilidade do cirurgião, inauguraram uma nova fase na aquisição tecnológica no país.

“A prioridade do Einstein sempre foi a qualidade nos procedimentos e a segurança do paciente. A cirurgia robótica possibilita isso sem elevar os custos da saúde, ao contrário, determinando na maioria dos casos uma alta mais rápida”, afirma Sidney Klajner, presidente do Einstein e também cirurgião do aparelho digestivo que opera com o robô.

Desde o princípio foram colhidos dados para monitoramento e melhoria de indicadores de qualidade. Mais tarde, o Einstein passou a acompanhar os desfechos clínicos dos pacientes. Essa verdadeira obsessão com qualidade, segurança e mensuração de resultados, resultou em várias publicações e eventos de ensino para médicos do país, contribuindo para tornar o nosso Centro de Excelência o líder na América Latina. As áreas desenvolvidas pelo Centro incluem as cirurgias urológicas, do aparelho digestivo, ginecológicas, cardíacas, do tórax e de cabeça e pescoço. Ao todo foram realizados 6.978 procedimentos com o uso do robô.

A cirurgia robótica vem crescendo em todo o Brasil. Segundo a fabricante do robô, só no ano passado foram realizadas 9.759 intervenções – um aumento de 550% em relação a 2012. Hoje já há 32 robôs implantados em hospitais brasileiros, sendo 17 no Estado de São Paulo.

Ao longo do tempo, novas técnicas foram incorporadas. Em 2014, o Einstein iniciou o uso da técnica Single Port, procedimento realizado através de uma única incisão. Já em 2015, usou-se a imunofluorescência pela primeira vez, para a melhor visualização de aspectos, como tumores e contornos livres.

No último ano, o Einstein teve aumento de cerca de 20% no número total de cirurgias robóticas realizadas. A eficácia do tratamento é hoje comprovada pelo acompanhamento de desfechos que o Hospital realiza com os pacientes que realizam a prostatectomia (cirurgia de retirada de tumor na próstata). Os pacientes são acompanhados e realizam entrevistas com a equipe especializada do Einstein, na admissão e no pós-alta, após 6, 12 e 18 meses.

A prática visa acompanhar não só a eficiência da cirurgia, mas também a qualidade de vida dos pacientes que são submetidos à intervenção robótica, que no caso da próstata, são 98% dos casos realizados no Einstein (e apenas 2% das demais prostatectomias são feitas utilizando outras técnicas cirúrgicas). De acordo com a Célula de Desfechos, que faz o acompanhamento desses pacientes, a cirurgia robótica diminui a incidência de incontinência urinária e impotência sexual.

O Einstein foi auditado e recebeu a certificação em qualidade pela Surgical Review Coporation (SRC) e, em seguida, reconhecido como 1º Epicentro de Cirurgia Robótica em Urologia da América Latina pela Intuitive Surgical®, tornando-se um centro onde médicos de toda a América Latina podem fazer estágios e treinamentos avançados.

Ainda em 2017, o Hospital incorporará mais dois robôs dedicados ao ensino e pesquisa. Com isso, o Hospital será o primeiro Centro Acadêmico da América Latina credenciado pela Intuitive Surgical, ou seja, credenciado para formar cirurgiões para habilitação plena em cirurgia robótica.

Uma das atividades importantes do Centro Acadêmico será a introdução da cirurgia robótica no currículo da Faculdade de Medicina e a formação de residentes em Urologia, Cirurgia do Aparelho Digestivo, Ginecologia e outras especialidades cirúrgicas, já com habilitação em cirurgia robótica.