COMPARTILHAR

por Nancy Rozenchan – Confira a seguir algumas dicas culturais que acontecem em São Paulo nos próximos dias.

PARA OS QUE LIDAM COM A LÍNGUA HEBRAICA

Ruvik Rosenthal, que há anos lida com especificidades da língua hebraica para o público em geral, acaba de colocar na rede a soma dos vinte anos de trabalhos na coluna Hazirá haleshonit. Ela está disponível em http://www.ruvik.co.il/ O site composto de milhares de informações continuará a ser abastecido com as suas últimas publicações.

PRÊMIOS LITERÁRIOS

O escritor israelense Amós Oz foi aquinhoado na Alemanha, com o prêmio Siegfried Lenz, no valor de 50 mil euros. Esta é a primeira vez em que este novo prêmio, em nome do escritor alemão Lenz, falecido este ano, é entregue. O júri escolheu Oz por causa de sua bem sucedida fusão em sua obra de história contemporânea e destino particular, bem no estilo do que Lenz propugnou. Na França, o Prêmio Femina para obra em língua não-francesa traduzida ao francês foi atribuído à escritora israelense Zeruya Shalev pelo seu livro Sheerit hachaim. É a primeira vez que uma autora israelense é aquinhoada com o prêmio. Saiu a lista dos autores e livros indicados para o Prêmio Sapir, o principal prêmio literário de Israel. Um dos indicados é o escritor Nir Baram pelo seu romance mais recente, Tsel olam. Baram esteve recentemente no Brasil para lançar a tradução do seu Boas Pessoas. O ganhador, além da quantia em dinheiro, terá o livro traduzido para o árabe e para outra língua de sua escolha. Em 24 de novembro, Lea Aini, outra das indicadas, receberá o Prêmio Neumann de literatura. O autor francês David Foenkinos acaba de ser aquinhoado com o Prêmio Renaudot 2014 pelo livro Charlotte que se baseia na vida da artista judia-alemã Charlotte Salomon, morta em Auschwitz aos 26 anos de idade.

MINISTRA DA CULTURA DO IÊMEN E OS JUDEUS

Arwa Othman, ministra da cultura do Iemen foi homenageada na semana passada com o prêmio Alison Desj Forges, da Human Rights Watch. Em seu pronunciamento em Sanaa, Othman pediu tolerância e dedicou o prêmio aos “irmãos e amigos da comunidade judaica”. Ela vem sendo atacada pelos grupos Salafi devido ao seu trabalho pelos direitos civis e apoio à comunidade judaica. Menos de 90 judeus vivem atualmente naquele país, parte deles em área de proteção.

EXPOSIÇÃO EM ISRAEL

Foi inaugurada no Beit Hatfutsot – o museu do povo judeu de Tel Aviv – a exposição “Tecedores de sonhos” sobre a contribuição de designers judeus ao mundo da moda. Estarão expostos até 17 maio trabalhos de Ralph Lauren, Donna Karan, Alber Elbaz, Sonia Rykiel, Michael Kors, Marc Jacobs, Arnold Scassi, Diane von Fürstenberg, Victoria’s Secret, threeASFOUR, Nicole Farhi, Ilana Goor, Sarah Moon, Yigal Azrouël, Kobi Halperin, Avshalom Gur, Natalie Capell, Avi Tenzer, Inbar Spector.

DEBATE: “POR UM NOVO FUTEBOL NO COMBATE AO RACISMO” (CEDEM/UNESP)

No dia 27 de novembro participe do debate “Por um novo futebol no combate ao racismo”, promovido pelo Cedem/Unesp. O evento será realizado a partir das 18h30, com duração de 2h30. Os palestrantes são:
– Marcel Diego Tonini – doutorando em História Social – USP, pesquisador do Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas sobre Futebol e Modalidades Lúdicas (Ludens-USP) e do Grupo Interdisciplinar de Estudos sobre Futebol (GIEF-USP) e do Núcleo de Estudos em História Oral (NEHO-USP);
– Fátima Martin Rodrigues Ferreira Antunes – doutora em Sociologia – USP, pesquisadora do Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas sobre Futebol e Modalidades Lúdicas (Ludens – USP). Atua como socióloga e pesquisadora na Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.
– Samira Adel Osman – doutora em História Social – USP. Professora Adjunta de História e Coordenadora do Curso de História da UNIFESP. Tem experiência na área de História, com ênfase em história oral, imigração e retorno.
Inscrições gratuitas – enviar nome completo, e-mail e instituição para: Sandra Santos, e-mail: ssantos@cedem.unesp.br
Certificado de participação
Data, horário e local: 27/11/14 às 18h30: Praça da Sé, 108 – 1º andar (metrô Sé) (11) 3116–1701
www.facebook.com/cedemunesp – www.cedem.unesp.br

A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL SOB O ENFOQUE IDEOLÓGICO, HISTORIOGRÁFICO E LITERÁRIO

A História nos Pode Ensinar Algo? 100 Anos da Primeira Guerra Mundial é o tema do seminário que o IEA realiza no dia 28 de novembro, em parceria com a Cátedra Martius de Estudos Alemães e Europeus, vinculada à USP, e o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD). O encontro será dividido em dois painéis temáticos: Literatura, coordenado por Helmut Galle, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, no qual haverá uma reflexão estética sobre a produção literária em torno da Primeira Guerra Mundial; e História e História das Ideias, sob coordenação de Karen Lisboa, da FFLCH, que terá exposições sobre aspectos políticos e historiográficos do conflito.

Print Friendly, PDF & Email