COMPARTILHAR
Congresso Nacional recebe projeção “Holocausto Nunca Mais”. O objetivo da projeção é estimular a reflexão sobre o assassinato em massa de cerca de seis milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Foto: Roque de Sá / Agência Senado

Congresso Nacional terá projeção em suas torres para marcar o Yom Hashoá (Dia do Holocausto) nesta quarta-feira, 01º de maio. Data lembra as vítimas e mártires do holocausto nazista durante a II Guerra Mundial.

Nesta quarta-feira, 01º de maio, a partir das 19h30, as torres do Congresso Nacional serão iluminadas com a projeção da frase “Holocausto Nunca Mais”. O ato é uma ação da Confederação Israelita do Brasil (Conib) e conta com o apoio do Senado.

Judeus do mundo inteiro prestam tributo nesta quarta (01º de maio) à memória das vítimas e dos mártires do Holocausto durante o Yom Hashoá VehaGvurá (Dia do Holocausto e do Heroísmo). Seis milhões de judeus – entre muitas outras vítimas – foram exterminados pelos nazistas, durante a Segunda Guerra Mundial, no episódio mais sombrio da história moderna.

São Paulo terá ato no Memorial da Imigração Judaica do Holocausto

Para marcar essa importante data, a comunidade judaica paulista realiza, no dia 01º de maio (quarta-feira), às 17h30, no Memorial da Imigração Judaica e do Holocausto – (Rua da Graça, 160 – Bom Retiro), o “Ato Central de Yom Hashoá”, em memória aos seis milhões de judeus assassinados durante o Holocausto. O Ato será aberto à toda comunidade e contará com a presença de sobreviventes do Holocausto, jovens dos movimentos juvenis e lideranças da comunidade judaica.

Após a cerimônia, acontecerá o lançamento do livro “Luz sobre o Caos – Educação e Memória do Holocausto”, com a presença do autor, Carlos Reiss, coordenador geral do Museu do Holocausto de Curitiba. Quem comparecer ao evento, também poderá visitar o Memorial, que estará aberto.

O Yom Hashoá VehaGvurá (Dia do Holocausto e do Heroísmo) é celebrado em 27 de Nissan, data oficializada pelo então primeiro-ministro israelense, David Ben Gurion, em 1959. O objetivo é não apenas manter viva a memória das vítimas do nazismo, como também fazer o Holocausto chegar ao conhecimento de todos, servindo de alerta e combate ao antissemitismo.

Em Israel, o Yom Hashoá é tradicionalmente lembrado às 10h da manhã, quando as sirenes de ataque aéreo soam e o país para por dois minutos. Durante o dia, estabelecimentos públicos são fechados e as bandeiras são hasteadas a meio-pau.

Print Friendly, PDF & Email