COMPARTILHAR

Ingressos esgotados uma semana antes do evento. Teatro Anne Frank da Hebraica completamente lotado. Mulheres que ocupam cargos de liderança ou lutam pelos direitos femininos compartilhando suas experiências. Público aplaudindo efusivamente durante e no final do evento.

Todos esses fatores comprovaram o sucesso do evento “Mulheres em Ação – um debate inspirador com mulheres que transformam, realizado no dia 06 de novembro pelo Grupo de Empoderamento e Liderança Feminina da Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp), A Hebraica e o American Jewish Joint Distribution Committee (Joint).

A abertura, conduzida pela jornalista Madeleine Lacsko, contou com a presença dos presidentes da Fisesp e da Hebraica, Luiz Kignel e Daniel Bialski, do diretor regional do Joint, Sergio Widder, de Gaby Milevsky, do Joint e da Hebraica e de Miriam Vasserman, diretora do Grupo de Empoderamento e Liderança Feminina da Fisesp.

Em suas falas, todos destacaram a importância de preparar a comunidade judaica para a liderança feminina, bem como da busca da igualdade de oportunidades para que homens e mulheres possam caminhar juntos lado a lado e de como os espaços de liderança só se legitimam quando todos trabalham juntos para alcançar um objetivo comum.

“Viemos buscar a troca de experiências, o aprendizado coletivo e pensar fora da caixinha, questionar e compartilhar o saber. Esse encontro de hoje celebra da liberdade, com mulheres que opinam, transformam e educam para garantir que esse assunto não seja tão relevante para as próximas gerações, pois os espaços já terão sido conquistados pelas mulheres”, frisou Miriam Vasserman.

O debate contou com três painéis cujos nomes homenagearam grandes personalidades femininas.

O Painel Golda Meir contou com moderação de Beia Carvalho palestrante e futurista do 5 Years From Now e participação de Raquel Preto, advogada tributarista e sócia no Preto Advogados, Luciana Temer, advogada e diretora- presidente do Instituto Liberta e Valéria Scarance, promotora de Justiça especializada e abordou o tema Defesa de Direitos, destacando o crescimento da violência doméstica e contra a mulher em todos os níveis da sociedade, bem como a importância do enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes em todo o Brasil.

O Painel Nora Ephron teve mediação da jornalista Mona Dorf e participação de Ana Fontes, presidente do Instituto Rede Mulher e fundadora da Rede Mulher Empreendedora (RME); Ana Carla Abrão Costa, economista e sócia da consultoria Oliver Wyman e Claudia Politanski, vice-presidente do Itaú Unibanco S.A., que dentro do tema Economia & Liderança compartilharam experiências pessoais e seus momentos de transformação enfatizando a busca por uma agenda de diversidade nas empresas com maior participação feminina e a igualdade de salários entre homens e mulheres.

Já o Painel Aracy de Carvalho Guimarães Rosa trouxe o tema da Transformação & Diversidade e contou com a presença de Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza e Mafoane Odara, coordenadora de projeto do Instituto Avon, com moderação da engenheira e consultora estratégica e financeira Denise Damiani, que frisaram os desafios para a igualdade de direitos, não só no ambiente corporativo, mas também no ambiente político, bem como da criação de uma política afirmativa de cotas para mulheres nos conselhos executivos das empresas.

A discussão contou ainda com o emocionante depoimento da jovem Jessica Aronis, que foi vítima de violência doméstica durante seis anos e compartilhou sua experiência com a plateia.

“Eventos como o de hoje tem a função de levar informação e também de provocar as pessoas para que a sociedade brasileira aprenda a estar mobilizada de maneira permanente. Os três painéis trouxeram temas extremamente atuais para as mulheres, especialmente no Brasil, e estamos saindo daqui todas muito inspiradas. Na próxima edição, precisamos romper barreiras e contar com mais participação masculina na plateia ”, destacou Raquel Preto.

“Esse foi um evento totalmente inusitado dentro da comunidade judaica. Não me lembro de ter participado de um evento tão aberto, necessário e oportuno. Os ensinamentos que tivemos hoje estão totalmente voltados para os problemas atuais e devem ser multiplicados”, destacou a ativista Vera Bobrow.

Saiba mais sobre o Grupo de Empoderamento e Liderança Feminina

O Grupo de Empoderamento e Liderança Feminina da Fisesp foi criado com a proposta de empoderar e capacitar mulheres por meio de valores judaicos para atuar ativamente na comunidade, bem como reforçar a voz e o direito da mulher em todas as práticas sociais, políticas e culturais na comunidade judaica e na sociedade maior, buscando inspirar e cultivar as próximas gerações de mulheres e fortalecer as relações com Israel.

Liderado pela diretora da Fisesp, Miriam Vasserman, o grupo tem a participação de cerca de 20 mulheres representantes de entidades da comunidade judaica paulista e se reúne mensalmente para discutir temas de interesse, sempre com a presença de uma convidada especial.

Crédito fotográfico: Eliana Assumpção

Print Friendly, PDF & Email

Also published on Medium.