COMPARTILHAR

Como lar do maior número de startups per capita do mundo, não é de surpreender que muitos empreendedores iniciantes de Israel tenham adotado o dinamismo e a flexibilidade dos espaços de co-working para as oportunidades ilimitadas que eles oferecem. Mas Israel não está apenas seguindo a tendência. Os empreendedores israelenses criaram algumas das empresas de co-working mais proeminentes do mundo, incluindo a onipresente WeWork, alavancando engenhosidade e inovação israelenses para apoiar ecossistemas de startups vibrantes em todo o mundo.

É fácil entender por que as startups e a cultura de coworking andam de mãos dadas. Ambos tratam da disrupção de modelos de negócios existentes por meio da inovação. Com a flexibilidade proporcionada pelos espaços de co-working, os membros têm mais espaço (figurativa e literalmente) para se movimentar, mudar espaços de escritório, alterar planos de pacote, mudar horas de trabalho e talvez até mudar de empresa, tudo a preços personalizados para empresas em diferentes estágios.

Veja aqui como três empresas colaboradoras com raízes israelenses ajudaram a reimaginar o ambiente de trabalho global moderno:

A Missão do WeWork reflete o espírito de um coworking: “A comunidade é o nosso catalisador”. Co-fundada pelo empresário israelense Adam Neumann, a empresa agora possui espaços de co-working operando em 467 locais em 90 cidades em todo o mundo. Existem atualmente 11 unidades em Israel, com associados, incluindo grandes marcas como a Microsoft. No início deste ano, a WeWork Labs lançou um programa de aceleração global para operar em pelo menos 27 locais, incluindo Israel. O programa é voltado para a orientação de startups promissoras em estágio inicial. Roee Adler está executando a iniciativa global e, sim, ele é um israelense nativo. E, a propósito, pode ser que não seja uma coincidência que o fundador Adam Neumann tenha sido responsável por co-criar esse gigante cooperativo do coworking – ele próprio cresceu em um kibutz, a marca única de comunidade cooperativa de Israel.

O SOSA, sediado em Tel Aviv, é uma rede global de co-working formada por 150 empresas multinacionais e investidores. Lançada em 2014 por 25 empreendedores e investidores israelenses de alta tecnologia, o SOSA tem como alvo ecossistemas de tecnologia em todo o mundo, fomentando a colaboração entre empresas de tecnologia maduras e startups. A cidade de Nova York selecionou recentemente o SOSA para estabelecer um centro global de segurança cibernética, para ajudar a transformar a Big Apple em um dos centros cibernéticos do mundo.

Com 23 escritórios espalhados por 13 cidades e três continentes, o Mindspace oferece encontros exclusivos para membros para ajudar a incentivar a colaboração através de oportunidades de networking e eventos comunitários. A empresa opera três escritórios em Israel: dois em Tel Aviv e um em Herzliya. Dan Zakai e Yotam Alroy co-fundaram a empresa baseada em Tel Aviv em 2014.

Embora o impacto do coworking seja mais óbvio sobre a reformulação da experiência de trabalho do funcionário, seus efeitos também são sentidos em setores-chave, incluindo o setor imobiliário comercial. O modelo de colaboração ajuda as empresas a reduzir os custos de aquisições, gerenciamento de instalações e melhorias de arrendamento, destacando como o co-working pode ter um efeito positivo no resultado final.

Desde a fundação da WeWork em 2010, o número de coworkings em todo o mundo disparou de apenas 600 para quase 19 mil – um aumento de mais de 30 vezes. À medida que os Millennials e a Geração Z passam a dominar a força de trabalho, as oportunidades de colaboração, rede e flexibilidade que os coworkings fornecem provavelmente continuarão a tornar espaços de escritórios comunitários ainda mais populares. À medida que o movimento global por mais comunidades no trabalho ganhar força, ele será impulsionado em grande parte pela inovação israelense.

via Escritório Econômico e Comercial de Israel

Print Friendly, PDF & Email