COMPARTILHAR
Fontes de Notícias culpam Israel por assassinato de Comandante do Hezbollah na Síria
Fontes de Notícias culpam Israel por assassinato de Comandante do Hezbollah na Síria

Mustafa Badreddine, um alto comandante do Hezbollah, foi assassinado na noite de quinta-feira, 12/5, em uma explosão perto do Aeroporto de Damasco, conforme anunciado na sexta-feira, 13/5, pela organização terrorista sediada no Líbano. O Hezbollah não disse quem foi o responsável pelo assassinato de Badreddine, embora os meios de comunicação ligados ao grupo terrorista tenham culpado Israel.

De acordo com o Departamento do Tesouro dos EUA, Badreddine era responsável pelas forças do Hezbollah em luta na Síria, onde o grupo terrorista tem milhares de combatentes em defesa do governo sírio na guerra civil do país. Badreddine acompanharia o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, nas reuniões semanais com o presidente sírio Bashar Assad em Damasco.

Israel supostamente executou vários agentes do Hezbollah na Síria nos últimos anos, incluindo o famoso terrorista Samir Kuntar, em um ataque a míssil em dezembro. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu confirmou publicamente no mês passado que Israel realizou “dezenas de ataques” contra o Hezbollah na Síria.

O histórico de atividade terrorista de Badreddine com o Hezbollah se estende por décadas. Aparentemente ele foi um perito em explosivos e a peça fundamental no ataque a bombas ao quartel fuzileiro americano que matou 303 pessoas em 1983, bem como nas explosões com carros-bomba contra as embaixadas dos EUA e da França no Kuwait, no mesmo ano. Ele foi julgado e condenado à morte no Kuwait devido ao seu envolvimento nestes ataques, mas foi liberado quando o Iraque de Saddam Hussein invadiu o Kuwait em 1991 e limpou as prisões.

Badreddine também foi julgado à revelia por um tribunal especial das Nações Unidas por seu envolvimento num atentado terrorista com carro bomba em Beirute, no assassinato do antigo primeiro-ministro libanês, Rafik Harir,i em 2005, com evidências de que foi um ataque terrorista do Hezbollah.

Fonte: TPS / Texto: Jesse Lempel / Tradução: Bruno Scala