COMPARTILHAR

Era 6 de maio de 1889. D Pedro II mal podia imaginar… a Republica viria a ser proclamada em mais alguns meses. Foi quando Thomaz Coelho, seu ultimo Ministro da Guerra, inaugurou o Imperial Collegio Militar, no palacete da Baronesa de Itacurussá. Quem vem pela São Francisco Xavier, ao cruzar os portões subindo suave aléia, ladeada pelas palmeiras imperiais, vai ter a uma praça, onde no alto pontifica o atual Palacete Babilonia, nas terras da então Chacara da Pedra da Babilonia, que ao lado se destaca na paisagem.

Hoje, 31 de maio de 2019 , o tradicional e histórico Colegio Militar do Rio de Janeiro abriu um espaço cultural nas magnificas instalações daquele Palacete, onde uma das salas leva o nome honrado de ilustre ex-aluno – Oswaldo Aranha – Cidadão do Mundo, Herói Nacional. Filho do Alegrete, na planície do pampa riograndense, antiga capital farroupilha da fronteira oeste, berço de grandes combates históricos. Estudou no Colégio Militar do Rio de Janeiro, tendo integrado seu Esquadrão de Cavalaria, como o Aluno 511. Defendeu o governo no Rio Grande do Sul como líder militar civil, tendo sido ferido gravemente em combate com um tiro de fuzil, no combate de Seivalzinho, próximo a Lavras do Sul, por pouco não tendo perecido. Liderou no Rio Grande do Sul a Revolução de 30, tendo participado do ataque ao QG da 3ª. Região Militar. Foi da sua lavra o discurso onde o Brasil declarou guerra ao Eixo, e a ele, como Presidente da Assembleia-Geral da ONU, o Povo de Israel deve o seu Estado.

Entre o publico estavam familiares de Oswaldo Aranha, o filho Luiz Oswaldo Aranha, netos José Oswaldo Aranha e Oswaldo Euclydes Aranha Neto, e a sobrinha-neta Da. Lalá Aranha, professores, militares que servem no Colégio, antigos e atuais alunos da Casa de Thomaz Coelho e membros da comunidade judaica do Rio de Janeiro. Em suas palavras de saudação, o Comandante do Colégio, Coronel do Quadro de Material Bélico Himario Brandão Trinas, ele mesmo ex-aluno da Turma de 1986 e filho do ilustre mestre do Colégio, Coronel Professor Himario de Lima das Trinas, agradeceu aos colaboradores que tornaram realidade o projeto do Espaço Cultural, entre os quais a DPHCEX, as Professoras Patricia e Fabricia, o Sargento Aquino e o Vereador Marcelo Arar, que na ocasião entregou Moções de Louvor da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro ao Comandante e demais colaboradores.

O Comandante Cel Himario fez uma saudação especial ao Tenente Israel Rosenthal, 98, ex-combatente da FEB – Força Expedicionaria Brasileira, que cortou a fita inaugural e descerrou a placa de abertura, após o canto dos Hinos Nacionais do Brasil e de Israel, este ultimo em homenagem aos 71 anos da Independencia do Estado de Israel, recordando o antigo aluno Oswaldo Aranha que aos 29 de novembro de 1947 proclamou da tribuna da ONU a Resolução de Partilha da Palestina. O Coral da Escola Estadual que leva o nome do sobrevivente do Holocausto Aleksander Henrik Laks abrilhantou o evento, sob a regencia do Prof. Edi, interpretando os hinos nacionais. O Museu da Casa a FEB cedeu sua Exposição Itinerante para o evento, contendo objetos originais da 2ª. Guerra Mundial.

No antigo palacete da Baronesa de Itacurussá, onde estava montada a exposição, um painel se destacava, mostrando o retrato do aluno nº. 511, Oswaldo Euclides de Souza Aranha, ainda uma criança, matriculado no 1º. Ano em em 1908. O painel recorda a atuação de Oswaldo Aranha na criação do Estado de Israel, com seu retrato da caderneta escolar, e a bandeira de Israel. A exposição apresenta ainda a pasta original de documentos do aluno que um dia seria famoso, e que passou pelos bancos escolares da Casa de Thomaz Coelho.

Print Friendly, PDF & Email
COMPARTILHAR
Artigo anteriorO Clipping do dia
Próximo artigoO Clipping do dia
Israel Blajberg
Há 10 séculos seus antepassados paternos saíram de Bleiberg, na Carinthia (Áustria), firmes como o chumbo (Blei) e imponentes como a montanha (Berg), entrando na Polônia sob o Grande Rei Kazimierz. Teve a honra de ser o primeiro Blajberg nascido no Brasil (Rio de Janeiro, 1945), estando hoje a família na terceira geração verde-e-amarela. Professor da UFRJ e UFF e Engenheiro do BNDES, aposentado em 2015. Palestrante e Autor de livros e artigos sobre Historia do Brasil, Militar, Judaica, Genealogia e Viagens. Membro das Ordens do Mérito da Defesa, Naval, Militar e Aeronáutico, e Medalha Pro-Memoria da Republica da Polônia.