Paulo Rosenbaum

Início ARTIGOS Paulo Rosenbaum

Diatribes contra a distorção como sistema filosófico

A verdade é que não há uma pós verdade, assim como não existe uma má filosofia.

A penúltima volta do torniquete

Quem sabe quando a opinião pública se fizer ouvir? Quando saírem do mundo virtual e filiarem-se às ruas? Ou quando entrarmos em alienação?

A inconcebível Jerusalém

Jerusalém, o ponto mais conflagrado da história humana transcende seus traçados arqueológicos.

Daqui em diante

Aqui ou acolá não há dificuldades em encontrar neo czaristas e saudosos do muro intacto de Berlim.

Nação em transe e o risco de acertar

Qual é o significado de estar à deriva? Quais as analogias possíveis entre um transatlântico e o Brasil?

Viver a remo

Onze quilômetros, remando. Remar é sobre-impulsionar, deslocar-se em ritmo, selecionar águas e intuir a derrota final da inércia.

Metanoia

Qualquer semelhança com a realidade pode ser ou não mera coincidência...

Um Aiatolá nuclear em SP

Infelizmente esta mentalidade deturpada já contaminou boa parte de nosso mundo acadêmico e de instituições culturais.

Redução de dano e homeostasia (analogias entre política e medicina)

Ninguém sabe qual será o desfecho para mais um episódio de anomia institucional.

Viagens alienantes

Busquei refugio no maior rio do mundo. Sai do Amazonas, desci o Madeira e, do nada, de uma folha circular, boiando, saiu a libélula em zigzag.

Da resistência do gueto à marcha da vida

Resistir para que? Para que o massacre promova suas festas logo adiante?

Pessach para todos os êxodos do mundo

Renunciar às ancestrais marcas gravadas é deixar um inconfundível rastro de descontinuidade.

SIGA O PLETZ NAS REDES SOCIAIS

9,214FãsCurtir
69SeguidoresSeguir
2,780SeguidoresSeguir
3,635SeguidoresSeguir
5,497SeguidoresSeguir
284InscritosInscrever