COMPARTILHAR

Direitos, segurança e proteção da esposa no casamento judaico são tema de exposição no Memorial da Imigração Judaica e do Holocausto

Documentos que reúnem contratos dos casamentos judaicos e descrevem os direitos e responsabilidades do noivo em relação à noiva desde o século X até o século XIX, reforçando a necessidade de assegurar a proteção à mulher, fazem parte da exposição Ketubás – Contratos Matrimoniais Judaicos”, que o Memorial da Imigração Judaica e do Holocausto abre no próximo dia 29. A mostra traz 20 reproduções de documentos das comunidades judaicas de Israel, Pérsia, Itália, Tunísia, Holanda, entre outras regiões dos séculos XVIII e XIX.

Na abertura, dia 29 de julho, o público poderá conferir palestra do Rabino Rony Chamovitz, professor de história judaica na Cinagoga Yeshivá Chabad de São Paulo e revisor de conteúdo da Editora Maayanot, de livros judaicos. Chamovitz traz uma reflexão sobre os dias atuais e o conteúdo da ketubá, que reforça e assegura a proteção à noiva. O contrato unidirecional formaliza as várias exigências da lei judaica, onde o marido judeu assume a obrigação de fornecer à esposa três coisas principais: roupas, comida e direitos conjugais, e também uma quantia de dinheiro pré-especificada no caso de um divórcio, assegurando os direitos da esposa no casamento e após, como sua instabilidade financeira e emocional.

Tradição judaica e proteção à mulher

“A Ketubá não tem valor acordado na prática, mas é considerado, em sua maioria, uma obra de arte, seguindo os gostos e estilos da época e região, sendo produzidos com cores e imagens. Uma tradição judaica da hiddur mitzvah, que exige que objetos cerimoniais, como o ketubá, sejam feitos da maneira mais bela possível”, comenta Chamovitz.

Os ketubots tradicionais foram escritos em aramaico, a língua franca dos judeus na época, para garantir que a noiva e o noivo entendessem o contrato que estava sendo assinado. Muitos ketubot contemporâneos têm traduções para o inglês ou outras línguas. Em alguns casos, o contrato vira um souvenir, sendo pendurado como um quadro na casa dos noivos, relembrando seus votos e responsabilidades no relacionamento. Mas há casos em que ficam em um local reservado.

Serviço:
Exposição: “Ketubás – Contratos Matrimoniais Judaicos”
Data: 29 de julho a 22 de agosto
Local: Memorial da Imigração Judaica e do Holocausto
Endereço: Rua da Graça, 160 – Bom Retiro – Centro
Telefone: (11) 3331- 4507
Site: http://memij.com.br/
Entrada gratuita mediante o agendamento

Print Friendly, PDF & Email