COMPARTILHAR
Embaixador israelense Yossi Shelley visita escola municipal Casa Familiar Rural

via Agência São Luís – Em seu último dia na capital maranhense, o embaixador israelense Yossi Shelley visitou na quinta-feira (26), ao lado do secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, a unidade escolar Casa Familiar Rural, no Quebra-Pote, zona rural de São Luís. O embaixador foi recebido por estudantes, professores e pela gestora da casa, Sâmara Viegas.

Yossi Shelley passou três dias na capital maranhense, tendo visitado diversas instituições do poder público municipal e estadual. Na terça-feira (24) esteve no Palácio La Ravardière, em encontro com o prefeito Edivaldo, onde conversaram sobre a possibilidade de investimentos e de promoção de ações parceiras, além de estratégias para estreitar a relação entre São Luís e Israel.

Durante visita o secretário Moacir Feitosa agradeceu todos os servidores e estudantes da Casa Familiar Rural e falou da importante parceria que a gestão municipal começa a firmar com o Estado de Israel. “Há muitas possibilidades de troca de conhecimentos e de investimentos de ambas as partes, o que com certeza contribuirá para o desenvolvimento de nossa cidade”, destacou Moacir.

Na Casa Familiar Rural o embaixador israelense conheceu as dependências da unidade e também os projetos voltados para o plantio de hortaliças e criação de aves e de peixes. A gestora Sâmara Viegas entregou para Yossi Shelley uma cópia do projeto de Aquaponia (é um sistema de cultivo que cultivo de peixes e hortaliças) que a escola quer implantar, e que precisa de investimentos, especialmente de capital intelectual, tendo em vista ser Israel expert em irrigação, com produção de frutas e hortaliças até mesmo no deserto.

Para a professora de Zootecnia da escola, Nancyleni Bezerra, doutora em Biotecnologia, os conhecimentos de Israel em irrigação e outras áreas de produção são excelentes para alavancar novos projetos e gerar novas pesquisas por parte dos alunos da Casa Familiar Rural. “A visita do embaixador não só traz mais visibilidade para a escola, como vislumbra uma possibilidade de parceria que será excelente para nós, professores e alunos, no que diz respeito à pesquisa e formatação de projetos”, assinalou.

O jovem Carlos Alexandre Santos Sousa de Oliveira, 16 anos, é estudante da instituição há dois anos. Está concluindo, neste ano, o 9º ano do Fundamental, com o diferencial de ter construído ‘uma nova família e iniciado um pequeno negócio’. Carlos Alexandre está criando peixes (Tilápia e Pacu) no quintal de sua casa, em Pedrinhas, a partir dos conhecimentos que adquiriu na escola.

“O ensino aqui é muito bom. Consegui levar pra minha casa um pouco do conhecimento que obtive nas aulas práticas e que será de grande proveito pra minha família. Além do mais, o ambiente familiar deste lugar é maravilhoso, os professores são mais próximos e se preocupam conosco, o que não acontece nas escolas por onde passei”, comentou o jovem.