COMPARTILHAR

Israel é um dos países mais inovadores do mundo, destacou o Secretário do Ministério da Economia Caio Megale, em evento da Câmara Brasil- Israel

“O Brasil é um país com muitas oportunidades e que passou por um período de recessão e de profundas transformações. Estamos em um momento crucial da nossa evolução econômica e é muito importante que o setor público e o privado juntem esforços para que essa transformação aconteça”, destacou Caio Megale, Secretário do Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação – Ministério da Economia, durante almoço realizado pela Câmara Brasil- Israel de Comércio e Indústria , no dia 31 de maio, no Restaurante Cantaloup, em São Paulo.

Formado em economia pela USP, com mestrado na PUC-Rio, Megale, que tem artigos publicados nos principais jornais do país e venceu o Prêmio BNDES em 2005 com sua dissertação de mestrado, falou sobre “Políticas de produtividade e competitividade no Brasil”, onde destacou a situação atual da economia brasileira, a recessão pela qual o Brasil está passando e o início da retomada, bem como todos os esforços que o governo tem feito, especialmente ligados a produtividade e competitividade da economia. O evento reuniu 35 empresários, entre eles vários associados da Câmara Brasil- Israel.

Segundo Megale, uma das prioridades de sua pasta é diminuir a grande diferença de produtividade que existe entre as pequenas & médias frente às grandes empresas brasileiras. “A recuperação da economia brasileira será dada com uma combinação de reformas estruturais – previdência e tributária – associada a medidas para reduzir a complexidade do ambiente de negócios no país, como a burocracia e a mudança das regras trabalhistas”, afirmou ele.

Megale deu detalhes de como funciona a Secretário do Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação, que é focada na relação com o setor privado e com as empresas na busca de um melhor ambiente de negócios para a economia brasileira, com a proposta de trazer inovação, produtividade e a digitalização da economia.

“No Brasil, as start-ups são empresas com modelo de negócio não tradicional e envolvem altíssimo risco de investimento. É extremamente importante que a legislação vigente seja adaptada para a realidade desses empreendimentos. O Brasil tem muito a aprender com Israel, que é um dos países mais inovadores do mundo e berço de start-ups e empresas que trazem soluções criativas e simples para problemas complexos”, frisou.

Durante o encontro, os participantes tiveram a oportunidade de compartilhar situações de entraves que já vivenciaram, destacando a importância da resiliência para que consigam sobreviver no Brasil.

“Caio nos disse palavras altamente estimuladoras e nos mostrou como o governo está buscando maneiras de eliminar os entraves burocráticos e as dificuldades que são interpostas ao trabalho dos empresários, e com isso conquistar confiança para trazer investimentos e gerar progressos no país”, ressaltou o presidente da Câmara Brasil- Israel de Comércio e Indústria, Jayme Blay.

Print Friendly, PDF & Email