COMPARTILHAR

B’nai B’rith presente à reunião do Fórum Inter-religioso na Secretaria da Justiça para o encerramento do Ciclo de Direitos Humanos.

Religiosos de diferentes crenças se apresentaram no último módulo do Ciclo de Atualização em Direitos Humanos da Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, na quarta-feira 13 de dezembro.

Cada um explicou a essência de sua religião. Todos são membros do Fórum Inter-religioso por uma Cultura de Paz e Liberdade de Crença empossado em abril de 2017 pelo governador Geraldo Alckmin. Discursaram os seguintes sacerdotes: Pai Milton Aguirre (Umbanda), Paulo Rogério da Costa e Akinyale Oniwura (Culto a Ifá), Cris Gimenez ( Bruxaria), João Baptista do Valle (Espiritismo Kardecista ), Mahesvara Caitanya Das (Hare Krishna), Monge Daniel Calmanowitz (Budismo Tibetano ), Rabino Michel Schlesinger (Judaísmo), Sheikh Ragip (Islamismo Sufista), Reverendo Jair Alves (Pastor da Igreja Metodista) , Mãe Carmem de Oxum (Candomblé Nação Ketu) e Samuel Gomes de Lima, da Associação Brasileira de Liberdade Religiosa e Cidadania – ABLIRC.

O rabino Michel Schlesinger, representante para o diálogo inter-religioso pela Confederação Israelita do Brasil, proferiu uma benção especial em louvor a D’us, para quando religiosos de diversas crenças se reúnem, afirmando que somente através do trabesalho conjunto das religiões e de seus representantes será possível enfrentar os imensos desafios da atualidade. Citou a presença de Lia Bergmann pelo trabalho desenvolvido em prol dos Direitos Humanos, pela B’nai B’rith, membro fundador do Fórum Inter-Religioso.

No encerramento da Semana de Direitos Humanos e do Ciclo, o secretário da Justiça e da Defesa da Cidadania, Márcio Fernando Elias Rosa, falou sobre a importância da dignidade e do respeito à pessoa humana, em seus direitos individuais e sociais, da liberdade de crença e da desigualdade da sociedade brasileira. “O ano de 2017 foi desafiador, e positivo, porque estamos aqui e temos, todos, de permanecer empenhados para fazer mais e melhor na perspectiva da dignidade da pessoa humana”, conclamou. E concluiu ao citar o lema do Fórum Inter-religioso: “Um mundo de paz é a gente que faz”.


Also published on Medium.