COMPARTILHAR

Cidade prospera a 30km de Curitiba, cujo prefeito é Hissam Hussein Dehaini (PPS), instituiu na data considerada como o prenuncio da Shoá – a KristallNacht – 09 nov, o “Dia Municipal de Luto e Reflexão ao Holocausto”, e criou o Memorial Judaico Moises Jakobson, ambos por leis aprovadas por unanimidade, em sessão de 15/out/2019 da Camara Municipal presidida pela Vereadora Amanda Nassar.

Sob a orientação do Secretario de Educação e Cultura Eduardo Tavares e da Profa. Vania (Hadassah) Eragus, dedicada lutadora social pela preservação da memoria, e apoio da Comunidade Judaica e Bnei Brith de Curitiba, pelos presidentes Isaac Baril e Szija Lorber, foi criado o Memorial Judaico Moises Jakobson, aproveitando o mirante ocioso do Memorial da Imigração Polonesa Parque Romão Wachowicz. Jakobson (1926-2015) era sobrevivente do Holocausto, residente em Curitiba.

Adentrando a cidade, onde a rodovia passa sob o Portal Polones, ergue-se o Memorial da Imigração Polonesa Parque Romão Wachowicz, com sua casa de 1876 e a capelinha de São Miguel Archanjo, Protetor de Israel citado na Torá (Biblia) como “Michael” pelo Profeta Daniel, guardião das portas do inferno, impedindo que o Mal se espalhe pelo Universo. Padroeiro dos Paraquedistas do Exército Brasileiro, sua estatueta adorna a capelinha, derrotando Satã no Apocalipse, representado como dragão.

Belissimo trabalho empreendido pela Secretaria de Educação e Cultura, através da Profa. VAnia Eragus, Coordenadora do Projeto Shoá desde 2008, que se dedica a ensinar aos seus alunos a historia do Holocausto. Seus alunos produziram a maioria dos quadros, objetos e trabalhos expostos nos dois andadares do Memorial, que traz uma homenagem especial ao Pianista Wladislaw Szpilman, imortalizado no filme O PIANISTA de Roman Polanski: os degraus da escada foram estilizados como teclas de piano.

Print Friendly, PDF & Email