COMPARTILHAR

A Construction Innovation Zone pretende trazer inovação para a indústria da construção civil no estilo israelense.

O lançamento israelense do primeiro hub do mundo de tecnologias para construção civil pretende dar acesso à alta tecnologia a construtoras e incorporadoras em todo mundo. A Construction Innovation Zone é fruto da parceria entre a Associação de Construtores de Israel, a plataforma para ecossistemas globais de startups SOSA, o Ministério de Construção e Habitação de Israel e o programa Israel New Tech do Ministério da Economia israelense, que foca no desenvolvimento de ecossistemas completos envolvendo pessoas com uma visão em comum.

“Israel provou ser líder mundial de alta tecnologia e inovação, mudando a forma como nos comunicamos, dirigimos e agora também como construimos”, disse o Ministro da Construção e Habitação Yoav Gallant no lançamento do hub. Soluções de software e hardware para o processo de construção em si – assim como planejamento, gerenciamento e financiamento de projetos – estão sob o guarda-chuva do hub.

Drones e robôs

“Assim como os esforços feitos pelo governo israelense para fomentar a indústria de tecnologia automobilística com subsídios e um ambiente regulatório positivo, nossa parceria vai ajudar a construir a base para o desenvolvimento da indústria global imobiliária e de construção civil”, disse Uzi Scheffer, CEO da SOSA.

A iniciativa vai envolver startups, investidores, academia, agências de governo e fornecedores de serviço. Entre as empresas israelenses que já oferecem produtos de alta tecnologia para construção estão a Dronomy e a Beyon3D. Dronomy usa drones para inspecionar obras de forma autonoma e modelos 2D e 3D que comparam e apontam discrepâncias entre o progresso real de construção e as plantas do projeto. “Isso é fácil de implementar e tem um enorme impacto na obra”, comentou Scheffer.

Beyon3D oferece um processo robótico totalmente automatizado de fabricação para transformar um desenho 2D ou modelo 3D em um componente de construção pré-fabricado usando mixes de concreto e gesso, além de um selador de auto-nivelamento para revestimentos e acabamentos. Scheffer diz que startups e empresas já estabelecidas nas áreas de gerenciamento de projetos, gerenciamento da cadeia de suprimentos e fintech também são de interesse das construtoras.

Explorando a inovação

Os dois mil membros da Associação de Construtores de Israel vão ajudar a identificar os pontos críticos do setor e vão trabalhar com a SOSA para criar programas de open innovation, que abrirão oportunidades de pilotos e parcerias entre empresas novas e outras já estabelecidas com soluções inovadoras para o tradicional e conservador setor de construção civil. “A Associação de Construtores de Israel quer explorar o potencial que a comunidade global high-tech pode oferecer ao mundo ‘low-tech’ da construção, que até então havia permanecido for a do radar deles”, disse Chaim Feiglin, vice-presidente da Associação.

via ISRAEL21c e Israel Trade and Investment Brazil