A tragédia da vida não é a morte

Compartilhe... Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

por Rabino Henry I. Sobel – Amigos: A tragédia da vida não é a morte; a tragédia da vida é aquilo que morre dentro da gente enquanto ainda estamos vivos.

Conheço muitas pessoas que estão biologicamente vivas, mas espiritualmente mortas. Seu organismo é sadio, mas sua alma é doentia.

Muitas religiões se preocupam com a vida após a morte, ou seja, a vida depois da vida. Interessante: o judaísmo é uma filosofia que se preocupa muito mais com a vida durante a vida. Será que estamos realmente, plenamente vivos, não só fisicamente, mas espiritualmente também?

Esta é nossa pergunta fundamental.

A morte espiritual se reflete na descrença em Deus, no desrespeito pelas pessoas, no egoísmo, na negação do valor da vida humana.

Amigos: nossa palavra chave hoje é “vida”. Que possamos viver este dia – e todos os dias de nossa vida – com saúde física e espiritual.

Shaná Tová, G’mar Chatimá Tová para vocês!

Toni Bulhoes, Juarez Antunes Oliveira curtimos este post